Reportagem_Jornal_A_Relíquia

Em Agosto de 2014, o Jornal A Relíquia fez uma matéria, com o artista Carlos Palla, entitulada: Ditos sem fronteiras. Veja a transcrição completa da matéria, por L. Olivieri, abaixo:

“Carlos Palla, mineiro autodidata de Ubá, conquistou se espaço no universo das artes, pintando o que comumente chamamos de arte popular. Além de pintar dentro do estilo que ficou mundialmente conhecido como arte ‘Naïf’, Calor Palla é um pesquisador da origem dos ditos populares, usando esses motivos no seus quadros.

O artista pesquisa o surgimento dos ditos ppopulares dentro da história, consciente que eles existem não apenas noo Brasil, e sim em todo mundo. Pretende com isso dar mais vida e realidade aos ditos populares, e através da publicação de livros, sempre ilustrados com sua obra, tentar evitar que eles sejam apagados da mente da população, mesmo porque o povo repete o que ouviu, mas ninguém sabe sua origem.

Enquanto o imortal Antonio Olinto, também mineiro de Ubá, escrevia sobre a arte Naïf, Carlos Pallla pintava. Assim escreveu Olinto: ‘Dizia Henry Miller que as crianças e os pintores do gênero Naïf, quando pintam, acetam sempre. Acetam no sentido de que sabem o que fazer com as cores, colocam-nas de modo significativo, alegre a descontraído. Quem se colocou numa posição de vanguarda no setor foi Chagal, o que nos leva considerar que muitas vezes o Naïf e a arte surrealista buscam a mesma coisa e atingem planos parecidos.’

Carlo Palla é reconhecido em todas as bibliotecas e sebos do Grande Rio como pesquisador de ditos populares dentro de nossa história. Após as pesquisas, descobrindo o significado e a sua origem, realiza suas obras, todas elas com certificado, registro e averbação. Seu acervo consiste em mais de 200 obras catalogadas e seu trabalho já atravessou fronteiras, por serem obras inéditas e com certificado de autenticidade.

Por retratar nosso passado, ela trás grandes recordações do tempo da vovó. Seu livro é muito procurado por professores de história, pois apresenta material que provoca grande curiosidade aos alunos. Palla foi agraciado na AOB de Niterói com o título de Comendador.

A arte Naïf é muito procurada na Europa por sua originalidade, e seu valor comparado com as outras modalidades são diferenciados das demais pinturas, segundo pesquisas, muito valiosa por serem inéditas. Carlos Palla é um nome conhecido dentro das pinturas ‘Naïf’. Suas obras são referências nesse estilo de arte, por não repetir seus quadros, dentro das dezenas de exposições já realizadas no país e no exterior.

Suas exposições têm um nome específico criado por ele: ‘ Falando do Passado no Presente’. Seu livro, com o mesmo nome, pode ser encontrado em várias livrarias e no site www.ditospopularescarlospalla.com ou através do e-mail – carlospalla@yahooo.com.br. Este livro contém 2633 ditos e 88 fotos de obras.